“Tem que tirar e deve tirar”, diz vereador Sandro Moreira sobre a Naturalle em Simões Filho

with Nenhum comentário

Em entrevista ao programa PNotícias, da rádio Piatã FM, o vereador de Simões Filho, Sandro Moreira (PSL) falou sobre a questão da Naturalle, empresa de resíduos sólidos e orgânicos que está construindo um aterro na região da BA-093, em cima de um manancial, o que pode causar impactos ambientais.

De acordo com Moreira, desde 2016 já existia a pretensão da empesa Naturalle de se instalar em Simões Filho. “Foi solicitado pelo secretário de meio ambiente da época, que era Ricardo, uma análise da empresa. Daí foi liberado um alvará de instalação provisória, ainda na gestão de Eduardo Alencar. Haviam vinte 20 condicionantes para que essa empresa fosse instalada no município de Simões Filho. Ou seja, quando o prefeito hoje diz que quem liberou foi Eduardo Alencar nós podemos dizer que apesar de ter feito a liberação do alvará, foi estabelecido também condicionantes que a empresa não cumpriu. Por último, já na gestão de Dinha, eles liberaram o alvará definitivo de construção do imóvel”, explica o Vereador.

Questionado sobre a possibilidade de revogação do contrato entre a Naturalle e o município, Sandro Moreira foi enfático: “Hoje tem como tirar e deve tirar. Existe todo um movimento acerca dessa situação. Essa empresa está instalada em cima de um manancial de água que abastece 40% da região metropolitana. O prefeito Dinha pode revogar a autorização que foi dada e pedir que a empresa suspenda a construção”.

Inclusive, segundo Moreira há um parecer técnico do Ibama, Embasa e MP que não permite a instalação. Um parecer com 124 laudas que é totalmente contra o empreendimento por causa dos danos ambientais que podem ser causados.

Por fim, Sandro aproveitou para alfinetar um colega da Câmara que, segundo ele, antes se dizia contra a instalação da empresa e atualmente defende a atuação da mesma em Simões Filho:  “o vereador Orlando Amadeu era contra, inclusive viralizou um vídeo onde ele dizia que a empresa não iria se instalar na cidade, e de repente todos ficaram a favor. Não entendo o que o motivou a mudar de opinião”.

Matéria original publicada por: www.pnoticias.com.br

 

 

 

Deixe uma resposta