Sem direito à fala na Câmara, Sandro Moreira pede Audiência Pública para discutir “Lixão da Naturalle” em Simões Filho

with Nenhum comentário

Pela segunda sessão consecutiva, o vereador e líder da bancada de oposição em Simões Filho, Sandro Moreira (PSL) sofreu retaliações por parte do presidente da Câmara, Orlando de Amadeu que cerceou a palavra do vereador ao tentar defender a população local contra a instalação da empresa Naturalle em uma área de preservação ambiental.

Na semana anterior, em uma manobra orquestrada com outros edis, o presidente encerrou a sessão por falta de quórum justamente quando Sandro Moreira , seguido do presidente da Comissão de Meio Ambiente, Everaldo (Vel) iriam tratar sobre o assunto.

Já na plenária desta terça-feira (07/05), Orlando simplesmente mandou cortar o microfone de Sandro enquanto o edil discorria sobre a ata da semana passada, se referindo justamente à questão do “lixão”. Além da atitude antidemocrática, Orlando recebeu apoio de outros vereadores da base, que ao longo da sessão, mesmo que sem êxito, tentavam a todo custo desqualificar o trabalho do opositor.

Sem mais espaço algum para falar durante a sessão, inclusive lhe sendo negado o direito à “Questão de Ordem” e à “Parte” por várias vezes sempre que o assunto vinha à tona, Sandro foi amparado pela manifestação popular das diversas entidades ligadas ao Vale do Itamboatá, que de maneira democrática, expuseram seus cartazes em protesto à vinda do lixão e a omissão da prefeitura.

Em respeito a essas entidades e sempre pautado na defesa exclusiva dos interesses do povo simõesfilhense, Moreira solicitou verbalmente e em seguida em oficio enviado à mesa diretora e a Comissão de Meio Ambiente uma Audiência Pública para discutir a instalação da Naturalle no aquífero do Vale do Itamboatá.

Resta tão somente saber se o presidente da Casa Legislativa irá exercer o seu papel de representante  legítimo do povo concedendo à população o direito de discutir abertamente o que é melhor para cidade, ou vai seguir a mesma linha imposta ao vereador Sandro Moreira, na sessão desta terça-feira, onde o direito à democracia foi velado e o coronelismo, como nos tempos antigos, voltou a imperar.

Assista um trecho da entrevista do vereador a página Mídia Resistência reafirmando o compromisso de lutar contra a Naturalle:

 

Deixe uma resposta