“Não governe o Brasil como se tivesse governando uma facção”, diz Otto em recado para Bolsonaro

with Nenhum comentário

Em uma publicação divulgada através das redes sociais na última segunda-feira (22), o senador da Bahia, Otto Alencar se pronunciou sobre os inúmeros desacertos do presidente da república, Jair Bolsonaro, em especial a declaração proferida pelo mandatário discriminando o governador da Paraíba, na semana passada.

Em sua fala Otto cita as diversas riquezas do Nordeste, inclusive artistas, políticos, escritores e nomes relevantes do cenário nacional, que são nordestinos e levam o nome da sua terra com grandiosidade para os quatro cantos do país.

“Somos todos Paraíba, somos todos nordestinos com muito orgulho, com muito valor de quem gosta do Nordeste […] uma cultura bem maior e superior ao presidente da república, que cunha uma frase discriminatória, de retaliação contra os governadores do Nordeste”, disse o senador.

Otto também comentou sobre a vinda de Bolsonaro á Bahia nesta terça-feira (23/07), para a inauguração do Aeroporto de Vitória da Conquista e da tentativa do presidente de receber os méritos de uma obra que, segundo Otto, ele já encontrou pronta.

“Ele [Bolsonaro] vai chegar como engenheiro de obras prontas. Essa obra foi toda executada pelo governo da Bahia, pela Secretaria de Infraestrutura, onde eu comecei quando era secretário do governo Wagner, quando ele assinou contrato com a presidente Dilma”.

O senador ainda apontou um levantamento feito por ele mesmo, no qual o presidente tomou decisões ou afirmou algo que logo em seguida foi obrigado a voltar atrás, por causa da repercussão negativa e disse que tal atitude já está ficando feia.

“Fica muito feio vossa excelência dizer uma coisa sentado e não garantir em pé. Eu já listei no senado federal, presidente, 27 vezes e atos que vossa excelência tomou decisão e teve que voltar atrás, como agora nessa questão de agredir, sem nenhuma provocação, o povo nordestino”.

Por fim, Alencar mandou um recado direto para Bolsonaro pedindo que o presidente comece a governar para todos os brasileiros, independente da naturalidade, condição social, raça ou religião.

“Tenha grandeza para governar o Brasil, o Brasil é muito grande. Não governe o Brasil como se tivesse governando uma facção, uma seita, uma milícia lá do Rio de Janeiro. Vossa excelência tem que ter respeito pelo Nordeste brasileiro e altivez para governar o Brasil”, concluiu.

Deixe uma resposta