“A única forma de me calar é me matando”, declara Sandro Moreira sobre embates com a situação

with Nenhum comentário

Após momentos de grande embate político durante a sessão ordinária desta terça-feira (30), o vereador e líder da bancada de oposição em Simões Filho, Sandro Moreira (PSL) utilizou os microfones da imprensa local para fazer um desabafo caloroso contra a clara tentativa do grupo de situação de impedir a sua fala.

Em entrevista ao repórter Valfredo Silva, Sandro declarou ter se sentido desrespeitado dentro do parlamento, visto que, tem usado a tribuna sempre para reivindicar o clamor da população, enquanto os demais preferem se unir contra ele e em defesa do prefeito, inclusive em ações irresponsáveis, como a vinda da empresa Naturalle.

“Nós temos que respeitar esse parlamento e devemos respeitar o povo simõesfilhense. Eu estou aqui reivindicando o direito do povo. Quando eu falo da Naturalle eu falo da não instalação que o prefeito Diógenes Tolentino se comprometeu em não permitir e agora a empresa já está instalada no município”.

Segundo o edil, mesmo sabendo dos prejuízos que a vinda do lixão pode acarretar ao município parece existir um certo interesse da atual gestão municipal em permitir que o aterro sanitário seja implantado na cidade.

O vereador ainda salientou que, além de Simões Filho, todas as cidades circunvizinhas que são abastecidas pelos afluentes do Vale do Itamboatá serão prejudicadas com a instalação do lixão. “Nós temos um aquífero embaixo das terras dessa região que vai contaminar o nosso solo e vai prejudicar toda a população da região metropolitana”, disse ele.

Questionado sobre a sua postura no que se refere ao enfrentamento direto à bancada de situação, que em muitas vezes acontece sem o apoio dos demais vereadores declarados oposição, Sandro disse que vai até as ultimas consequências e que ninguém irá impedi-lo de dizer a verdade.

“Eu faço o meu trabalho e desde o dia primeiro de janeiro de 2017 eu disse para o que vim. Eu disse que estou oposição a esse governo e continuo oposição até o dia 31 de dezembro de 2020. Eu não vou deixar de participar, de contribuir e de dizer a verdade dentro desta tribuna”, disparou o edil.

Para Moreira, é preciso entender que as divergências fazem parte do processo democrático e neste sentido, nem o chefe do Executivo, nem os seus “fiéis escudeiros” poderão cercear o seu direito de defender o povo.

“A cidade de Simões Filho tem que entender que parlamento se faz com discussão e divergência. Agora, o vereador Sandro Moreira tem opinião própria e luta pelo direito do nosso povo. Eu não vou admitir que nem prefeito, nem nenhum presidente de Câmara Municipal venham calar a minha boca”.

Ainda bastante eufórico com a situação, Sandro concluiu declarando que, embora já tenha recebido diversas ameaças e tentativas de intimidação, continuará atuando em prol daquilo que considera correto, ao passo que, “a única forma de calarem a sua voz é o matando”.

Deixe uma resposta